RSS

Kubuntu 11.10

20 jan

A liberdade para usar, criar e compartilhar.

  fancy-feature-tour-free

Faz algum tempo que não faço artigos sobre Linux. O motivo é bem simples: apesar de gostar do Linux e do KDE, as aplicações da plataforma não atendem todas as minhas necessidades. Ainda preciso de aplicações apenas disponíveis na plataforma da Microsoft, ou seja, no Windows. Então, o Linux não é minha principal plataforma, pois a maioria dos programas que uso ainda está no Windows.

Vez por outra testo uma distribuição Linux e o KDE para saber como anda os projetos e as novas propostas. O difícil é escolher a distribuição que mais lhe agrada. Sair testando todas as disponíveis é algo inviável; são muitas mesmo! Ainda me pergunto por que todas as equipes do Linux ou apenas uma parte delas não se unem para produzir um sistema melhor, mas sempre argumentam que isso vai contra a liberdade do software livre, que cada um tem uma proposta diferente, que isso é bom no final das contas. Eu penso diferente. Acredito que mais cabeças ajudam a trazer uma maior integração entre sistema e aplicativos, bem como traçar um caminho mais definido para o Linux.

Depois da decepção do openSUSE 12.1, resolvi olhar novamente para outra distribuição: Ubuntu. Verifiquei por mim mesmo se a tão criticada nova interface chamada Unity era tão ruim assim. A nova interface parece que foi desenhada para tablets e o estilo Mac OSX de exibir o menu das aplicações foi claramente copiado. Certamente as coisas estão bem simples e usuários novatos podem gostar de usá-lo. Perguntava-me porque a Canonical não contribuía com melhoramentos no Gnome em vez de apostar numa nova interface. Daí fui conhecer o Gnome 3.0 e entendi os motivos dela: a interface é muito esquisita, digamos assim. É difícil de se acostumar com ela.

Para quem quer fugir do Unity e do Gnome 3.0, uma das opções disponíveis é o KDE. A Canonical tem uma variante do Ubuntu que se chama Kubuntu. A diferença básica é a troca do Unity pelo KDE, obviamente. Fora isso algumas aplicações também são diferentes. Sempre tive medo de testar o novo sistema, pois sempre ouvi falar que o KDE é abandonado no Kubuntu. Mas, minha impressão foi contrária. O KDE está bem sintonizado com o Kubuntu. É um sistema estável, fácil de usar e muito bonito.

O assistente de instalação é bem simples. Eu diria que qualquer usuário saberia instalar o sistema se fosse o único sistema operacional na máquina. Mas, a maioria dos usuários fazem dual-boot e para isso é necessário particionar o disco, o que é uma tarefa não tão simples para novatos. Após a instalação, verifica-se que o sistema não está totalmente traduzido. Sei que durante a instalação recomenda-se estar conectado à internet para baixar alguns arquivos e acredito que seja nessa etapa que os arquivos de tradução são baixados e instalados. Não tive esta oportunidade, mas traduzir o sistema foi relativamente fácil. Quando algo não está instalado o Kubuntu sempre sugere baixar os pacotes necessários, isso ocorreu para o pacote de idiomas, codecs do sistema e novos papéis de parede.

Os aplicativos padrões diferem um pouco do Ubuntu por causa do KDE que usa aplicativos em QT, mas aplicativos GTK podem ser instalados sem problemas. Fiquei feliz em saber que o navegador de internet Konqueror foi aposentado e substituído pelo reKonq, que usa o mesmo motor do Safari, da Apple. O que não gostei foi do gerenciador de aplicativos Muon. Em vez da loja de aplicativos do Ubuntu, o Kubuntu vem com esse tal de Muon, que pra mim é uma mula! Quase todas as vezes que usei ele travava e tive que finalizar o processo ou reiniciar o sistema. Tive que usar o terminal para fazer as atualizações necessárias. Mas, não se desanimem, o Muon é relativamente novo e erros são esperados. Ele deve melhorar, mas espero mesmo que se torne uma loja de aplicativos semelhante ao Android Market nos smartphones.

Achei que iria ficar limitado por não ter uma central de configuração semelhante ao Yast do openSUSE. Mas, a verdade é que não me senti limitado e não senti sua falta. Quando há algo avançado a fazer a comunidade ajuda muito, já que o Ubuntu é a distribuição Linux mais famosa hoje. E tarefas como instalar driver de vídeo, particionar HD, configurar rede, etc., estão disponíveis nas configurações do sistema do KDE. Fiquei animado ao ver o antialiasing funcionar para as fontes, algo que não acontecia no openSUSE. Instalar driver de vídeo pelo assistente também foi uma tarefa bem fácil!

Em resumo, amei o Kubuntu. Apesar de ser uma variante do Ubuntu, ele é igualmente suportado pela Canonical. O sistema está bem acabado, estável, o KDE é mais bonito que o Aero do Windows 7 (opinião minha) e mais rápido também. Como sempre, faltam aplicativos para o Linux. O LibreOffice ainda usa sua interface clássica e horrível, o Calligra ainda não está pronto, o Amarok não sofreu grandes alterações e os principais desenvolvedores de software ainda não olham com bons olhos para o pinguim. Se precisar de aplicativos específicos, como Photoshop, CorelDraw, AutoCAD e jogos, o Linux não vai lhe atender bem. Por outro lado, acessar e-mail, internet, editar textos e planilhas, organizar fotos, reproduzir vídeos, curtir sua música e várias outras atividade são possíveis no Linux, sim!

O Linux, que está bem mais fácil de usar que tempos atrás, é uma excelente alternativa para quem não quer pagar R$ 600,00 pela versão completa do Windows e nem quer dar seu apoio à pirataria de software. Conheça o sistema e prove a si mesmo se ele é adequado para você. Outra opção é pagar por uma versão simples do Windows e rodar nele programas que não existem no Linux. O Windows e o Linux podem conviver juntos no seu computador. No final das contas, o que vale é usar o que mais agrada você, seja Windows, seja Linux, ou ambos. Apenas seja diferente, seja original.

11.10-release-banner2

 
Deixe um comentário

Publicado por em 20/01/2012 em Linux

 

Tags: , , , , , , , , , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: